442° a 456° dia – Primeiras Impressoes


Caos. Nada melhor pra descrever Bangalore, com popolacao na area urbana em torno de 9 milhoes de habitantes. Uma cidade que cresce cerca de 10km a cada ano. Cidade invadida por companhias de software (grandes e pequenas) em busca dos “genios” indianos, de baixos custos de produçao e a “vantagem” de que o ingles eh a segunda lingua oficial.

Bom… esta na hora de derrubar alguns mitos indianos, ou, se preferirem, derrubar o que um dia pode ter sido verdade (o que eu bem duvido). Pra começar a maioria da populacao “normal” daqui nao fala (nem entende) nada de ingles. Ja fizemos o teste e qualquer coisa que tu diga eles respondem “yes, sir”, mesmo sem entender nada do que voce pediu. Resultado? Fazem tudo errado (ou nao fazem), e o stress começa. Pode ser num restaurante, numa loja, taxi ou qualquer lugar onde voce precise se comunicar. Os poucos “trabalhadores” sim, falam e entendem ingles. Sim, poucos trabalhadores porque aqui tem gente que “trabalha” como estatua. Fomos a um restaurante e enquanto tinha 2 garçons me servindo, outros 4 estavam so ao redor, olhando. Sim, deve ser alguma matematica… pra cada indiano trabalhando deve ter outros dois parados olhando. Chega a dar nos nervos.

Sobre ser o centro de TI (Tecnologia da Informacao) do mundo… a “promessa” de uma Silicon Valley asiatica… nossa… que coisa patetica. Concordo que essa ideia geral eh bem verdade… para as grandes empresas. IBM, HP, Oracle, Microsoft, SAP, Epson, … posso enumerar dezenas das maiores empresas que tem grandes parques tecnologicos por aqui. O problema eh que a absorcao dos melhores (??) profissionais fica canalizada nesse circuito, deixando pouco espaço para competiçao de medias e pequenas empresas. De fato pagam-se salarios europeus para os melhores programadores/analistas. Vantagem mesmo so em custo de vida e taxas (onde de novo as grandes empresas levam mais vantagem).

A infra-estrutura da cidade – se eh que existe alguma – nao eh nem de perto suficiente pra acomodar a populacao. O cenario paradoxal de restaurantes e hoteis luxuosos e, logo na calçada, a pobreza e sujeira esta presente em todos os lados. Minha opiniao? O governo com o quase-nada que deve arrecadar de taxas das empresas que aqui se instalam nao consegue construir nada para acompanhar o crescimento urbano. Resultado? Predios modernos em meio a estradas de terra, sem calçada, esgoto a ceu aberto e mendigos pela rua. Vida decente? Motorista particular, de casa pro escritorio, do escritorio pra casa. No maximo, uma saida ao Shopping Center e janta em restaurantes 5 estrelas (mas sempre com motorista).

Bom a essa horas voces todos ja acham que estou no meio do lixao e sofrendo no inferno. Nao se preocupem… Temos motorista particular, aulas de Yoga pela manha, massagista a disposiçao para quando chegamos cansados, comemos so em bons restaurantes, no apartamento que estamos temos 5 funcionarios, e no esritorio tenho secretaria e 3 assistentes.

O trabalho tem sido puxado. So agora tive tempo de escrever. Voltei do escritorio faz pouco (hoje eh feriado aqui – Ganesh Chaturthi). Temos trabalhado em media 10 a 12 horas por dia, inclusive nos sabados. Por enquanto esta indo tudo bem…

Muitas coisas engraçadas aconteceram nesse cenario que descrevi… se quiserem imaginar, assistam os episodios do Chaves e Chapolin e eh mais ou menos assim que os nativos daqui fazem as coisas… Serio… tem horas que a gente ri pra nao chorar. Eh demais… outro mundo.

Como nao tenho o dia todo pra escrever… fiz um album com algumas fotos e uma legenda, vejam na Galeria – De Roma Para… – India, Bangalore.

Ciaoooo !

Information and Links

Join the fray by commenting, tracking what others have to say, or linking to it from your blog.


Other Posts

Write a Comment

Take a moment to comment and tell us what you think. Some basic HTML is allowed for formatting.

You must be logged in to post a comment. Click here to login.

Reader Comments

Be the first to leave a comment!