435° dia


Ahahahaha… Uma historia pra voces rirem da desgraça alheia. Eheheh…

Ja ha alguns dias sozinho por Roma (os amigos tugas foram embora, os poucos conhecidos italianos estao de ferias e ate no escritorio estou sozinho pois o chefe tambem saiu de ferias), começo a ficar estressado com o dia a dia monotono (sim, Roma pode ser monotona, ainda mais em agosto), angustiado sem ter o que fazer ou com quem sair… Bom, quem me conhece sabe que nao consigo ficar em casa, tenho que estar sempre ocupado, e de preferencia com uma galera por perto ehehhe…

Mas enfim… Depois de ontem ter trabalhado ate as 23 (pra preparar a viagem de trabalho de semana que vem) sem ter encontrado ninguem, hoje o dia tambem foi cheio, estressante e desgastante, com pilhas de documentos pra elaborar… e sem ver ninguem. Mal almocei porque tive reuniao (por telefone) bem ao meio dia. Entao… So as 19 horas consegui ter o primeiro contato “ao vivo” com um ser humano e manter uma conversa decente (claro, descontando mail, msn, webcam e fone… nao se ofendam ehehehehe)… Me encontrei com o Paco (nao o que casou, um outro, conhecido que participa do Opus Dei) na piazza del Popolo. Tivemos uma singela meia hora de conversa, e so tomamos um sorvete pois ele ja tinha um compromisso marcado.

Entao o Giovani (ja um pouco mais tranquilo por ter tido um “momento social”, ehheheh) resolveu ver um filme no cinema, pra aliviar o stress e dormir bem… Afinal pra semana ainda tem muito a resolver. Fui entao pela primeira vez no “Cine Maestoso” – grande nome pra um cinema meio chinelo… pertinho de casa, mas onde eu nunca tinha ido, em 1 ano e 2 meses. Dado o horario so havia uma opcao pra ver: “Guerra dos Mundos”, versao dublada em italiano.

Sim, ja tinham me dito que o filme era ruim, mas pensei: “ora dane-se, to afim de ver um filme, nao deve ser tao ruim assim e mereço um descanso”. Verdade, nao eh ruim, eh uma bosta. E aparte o fato que o filme me fez sentir super bem – afinal ver seres humanos serem exterminados da face da Terra nesse meu momento era o que eu precisava – eu esperava entrar na sala e sentir aquele clima de cinema, conversas, refrigerantes, pipocas e coisa e tal. E estava la, no meio da sala… uma unica alma… Um velho gordo esparramado numa cadeira. “Eh o meu dia”, conclui logo. E me sentei.

Começa o filme e como tradicionalmente ocorre nos cinemas italianos, no meio do filme teve o intervalo… 10 minutos… Dois malucos que nao tinham nada melhor pra fazer sozinhos numa sala de cinema… Que lindo… Ate pensei em fazer algum comentario estupido sobre o filme, algo como “Merda de filme, ha?”. Mas desisti logo, ele tava compenetrado… vai que tava ate gostando…

No fim, era mesmo meu dia… Termina o filme e levantei pra ir embora… E o velho tava la… DORMINDO!

Sim eu sei… Muita calma nessa hora… E dias melhores virao!

Beijos e abraços… (esperando demonstraçoes de afeto e carinho façam o favor… Ehehhehehehe).

Information and Links

Join the fray by commenting, tracking what others have to say, or linking to it from your blog.


Other Posts

Write a Comment

Take a moment to comment and tell us what you think. Some basic HTML is allowed for formatting.

You must be logged in to post a comment. Click here to login.

Reader Comments

Be the first to leave a comment!